Publicado em 20 de julho de 2017

Governo de ‘maldades’, afirma Luiz Couto

Na manhã dessa quinta-feira (20), o Deputado Federal Luiz Couto (PT-PB) concedeu entrevista ao programa Giranotícia, na Rádio Espinharas de Patos. O deputado fez uma análise do cenário político nacional e conversou sobre os problemas nas áreas da saúde, educação, e as reformas do governo.

De acordo com o deputado petista o caos político começou a partir do financiamento do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff pelo mercado. Contrário as reformas trabalhistas aprovadas na última semana, afirmou que essa saída encontrada pelo governo para os problemas econômicos do país só tem a prejudicar o trabalhador. “O dinheiro que está sendo retirado da educação, saúde, geração de empregos, da infraestrutura está sendo usado para pagar a dívida pública”, destacou.

Ainda sobre as outras reformas anunciadas afirmou que elas fazem parte do pacote desse ‘financiamento político’, e foi enfático ao avaliar o governo. “Esse governo só sabe fazer maldades, crueldades, perversidades”, declarou sobre as decisões tomadas pelo governo Temer. Também se manteve opositor às reformas do ensino médio e disse que elas podem precarizar a educação.

As emendas                                                                    

Em relação aos recurso destinados através das emendas parlamentares, esclareceu dúvidas sobre o processo de tramitação e os critérios que utiliza para a deliberação de cada uma, mesmo diante das contingências do governo que muitas vezes impede a destinação da verba as instituições. “Das emendas apresentadas, 50% são para a saúde, 30% para a educação, e o restante para o conselho tutelar e a agricultura familiar”, segundo o deputado.

A saúde também foi pauta, e o caso das próteses e órteses foi mencionado no programa. O deputado chamou a atenção para os cortes da saúde que vem sendo feitos de forma cada vez mais frequentes, afetando não só a destinação de equipamentos, mas a qualidade do serviço público. A destinação de forma incorreta delas foi outro ponto questionado, onde alguns municípios gastam valores exorbitantes de forma desnecessária.

Futuro político

Sobre a possibilidade de disputa de uma vaga no senado disse que dependerá do cenário político, mas que até setembro o partido deve escolher um nome para a candidatura de 2018.

Por Ray Santana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *