Publicado em 11 de julho de 2017

Silvano Morais avalia governo municipal

Funcionário público, Silvano Marais já participou como candidato em seis eleições, onde nas últimas duas disputou a prefeitura de Patos através do Partido do Socialismo e Liberdade (PSOL). Em uma conversa ao Giranotícia essa semana, Silvano fez uma prévia avaliação do primeiro semestre dessa gestão.

Prévia, pois segundo ele só é possível fazer uma avaliação real do prefeito Dinaldinho Wanderley (PSDB) após um ano de mandato, mas o que adiantou é que até agora não têm visto sinais desse “novo jeito de governar” – lema utilizado na campanha da atual gestão. “Sete meses já dá para mostrar alguma coisa, entretanto até agora nada”, disse ao mencionar a situação da saúde, que foi ponto de destaque diante dos problemas que ainda persistem dentro do sistema.

Os problemas da educação e saúde foram apontados como os mais preocupantes. Pessoas que continuam peregrinando pelas Unidades Básicas de Saúde a procura de atendimento, e que na maioria das vezes acordam de madrugada pra enfrentar filas a procura de uma vaga.

“Seria interessante que o gestor mudasse o seu discurso e a sua atitude, porque o povo de Patos está morrendo de câncer só pela falta de uma eleição. Ano que vem vão inaugurar hospital só porque é ano eleitoral”, destacou diante da falta de compromisso dos gestores em fazer com que as obras dos chamados “elegantes brancos” sejam concluídas.

Dois governos e um grupo

O ex-candidato cobrou a abertura do processo auditoria de toda a prefeitura, que foi prometido no início da gestão. “É apenas um grupo que governa, um W que virado ao contrário vira um M”, declarou em referência aos principais grupos políticos que alternam o poder da cidade. “O chicote só mudou de mão, o povo continua na lapada, continua apanhando da gestão. Essa é a verdade”, acrescentou Silvano.

Fora da corrida eleitoral

Passado o período eleitoral, Silvano se dedica aos projetos pessoais, rotina essa de quem não vive inteiramente, ou melhor, financeiramente da política.

A nível nacional destacou os escândalo de corrupção que acabam afetando a rotina local. “É uma injustiça muito grande dizer que é apenas o PT [Partido dos Trabalhadores], ele pode até ter aperfeiçoado esse mal, mas isso [a corrupção] veio bem de longe”, afirmou Silvano. Ainda de acordo com ele o PSOL é um dos poucos partidos que mantém uma postura séria diante dos casos de corrupção, e por isso o integra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *